22.9.08

Pezinho (ou Melissinha)


foto: Alana Felix, 13 anos.

Eu era simplesmente apaixonada por essa brincadeira.
Talvez porque quando os jogadores já possuíam grande habilidade no Pezinho, a brincadeira se transformava numa dança linda de corpos se mexendo no compasso das (tentativas de) pisadas de pé seqüenciadas. E era lindo de ver e participar.

Acontece assim:

Uma roda de crianças, todas colocando um dos pés no centro da circunferência formada.

Enquanto os pés estão no centro, todo mundo fala:
- Pezinho!

E depois disso dá-se um pulo para trás e os participantes vão dizendo a ordem de quem será o primeiro, segundo... Até o último a jogar, assim: Primeira! Segundo! Terceira! Quarto!

Então começa a rodada. O primeiro participante tem que tentar pisar no pé de alguém com um único passo ou pulo e ficar onde parou, na mesma pose congelada. A pessoa responde tentando tirar o pé rapidamente num outro único passo ou pulo e congelar também. E vai indo na seqüência, conforme a ordem que os participantes estipularam.
Quem tiver seu pé pisado, sai da roda.

A brincadeira é mais legal ainda quanto maior o número de participantes a jogar.

Hoje em dia essa brincadeira ficou um pouco violenta, pois já vi o pessoal machucar o colega num pisão forte.

Outro dia, propus numa classe e meus alunos se recusaram a brincar, dizendo "Onde já se viu ficar pisando no pé dos outros? Vai sujar meu tênis..."

Acho que as preocupações e intenções mudaram um pouco...

3 comentários:

Matheus Leoci disse...

Eu AMO essa brincadeira!! Um dos meninos da minha sala ensinou a sala inteira a brincar na semana passada mas eu sei brincar de outro jeito. Eu brinco assim:

Todo mundo fica com um pé no centro da roda (geralmente tomando, como referência, o centro da quadra) e todo mundo sai correndo até onde der. Aí, os participantes escolhem quem vai ser o primeiro (segundo, terceiro, etc.) e podem dar até quatro passos/pulos (Me-lis-si-nha) e tenta pisar no pé de alguém. A pessoa pode tirar o pé se for rápida o bastante. E vai indo até sobrar só um.

juliana c disse...

Matheus, obrigada por seu comentário! Eu acho que a sua versão da brincadeira é quase igual a que eu escrevi aqui, mas o fato de dar quatro pulos para trás deve deixar a coisa mais legal ainda, porque fica mais difícil de acertar o pé de alguém... Obrigada por contribuir com a sua versão!

Anônimo disse...

bom!